Dono do Minipreço reduz em 55% as perdas de 2021

O fecho do primeiro trimestre de 2021 do grupo DIA, dono do Minipreço, foi mais animador que o de igual período de 2020.

De acordo com as informações divulgadas, o grupo teve um prejuízo de 63,8 milhões de euros, reduzindo as perdas em 55% face aos 142,6 milhões de euros negativos registados em período homólogo de 2020.

Em comunicado, o grupo refere-se que estes números devem-se à "melhoria do EBITDA ajustado e à eficaz gestão do risco do tipo de câmbio". Assim, o grupo DIA registou um EBITDA ajustado 7,1 milhões de euros, "situando-se nos 0,5% em percentagem das vendas líquidas". Além disso, houve uma melhoria da margem bruta, provocando um "impacto positivo das melhorias operativas e comerciais".

Apesar de os resultados serem bons, Stephan DuCharme, presidente executivo do DIA, diz que é preciso ter cautela. "A extraordinária procura que os distribuidores de alimentação registaram durante todos os meses de confinamento em 2020 vai ter impacto nos resultados comparativos em termos interanuais durante 2021, pelo que nos mantemos prudentes perante o ambiente que está por chegar", explica.

Vendas do DIA no Brasil, na Argentina e em Espanha caem

Nos mercados em que o grupo atua, foram registados recuos nas vendas. Por exemplo, no Brasil as vendas caíram 28,5% para 179,7 milhões de euros, tendo um EBITDA negativo em 8 milhões de euros. Tal se deveu, entre outros factores, à diminuição de cerca de 12% no número de lojas não rentáveis.

No caso da Argentina, as vendas caíram para 16,3%, o que equivale a 197,4 milhões de euros e um EBITDA ajustado de 2,9 milhões de euros. Contudo, "as vendas líquidas aumenaram 27,2% em moeda local, graças à melhora dos resultados operativos num ambiente macroeconómico complicado".

No que diz respeito a Espanha, as vendas líquidas sofreram uma quebra de 1,5% para 1.044,5 milhões de euros.

Minipreço regista aumento das vendas líquidas

Em Portugal, o Minipreço, que pertence ao grupo DIA, fechou o trimeste do ano com vendas líquidas de 150 milhões de euros. Face ao período homólogo de 2019, é um aumento de 0,7%, sendo que o EBITDA ajustado registou 2,3 milhões de euros. No mesmo período de 2020, o EBIDTA do grupo atingiu os 800 mil euros a nível nacional.

Consulte as promoções dos folhetos Minipreço.